Buscando melhorias na avaliação dos concursos públicos de todo o país, especialmente os da área de Segurança, e com propostas inovadoras, foi firmada parceria entre a Fundação de Apoio ao Ensino e Pesquisa da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (Faepol), criada há 17 anos, e o Instituto Nacional de Seleções e Concursos (Selecon), recém-fundado e com sede no Rio. As instituições têm o propósito de oferecer novos métodos de avaliação, para que os servidores selecionados tenham vocação.
 

A parceria Faepol/Selecon inova ao oferecer aos órgãos públicos do país a organização dos próximos concursos e dos cursos de formação, quando necessários, para qualificar os selecionados. Com essa ideia, pretende-se padronizar a segurança pública brasileira, o que poderá elevar o seu nível de atuação. A cerimônia que marcou a assinatura do contrato entre as partes foi realizada na última quinta-feira, dia 19, no Novotel, no Centro do Rio de Janeiro.
 

O presidente da Faepol, Pablo Sartori, falou da importância dessa parceria. “Desde quando assumimos a Faepol, até os dias de hoje, tivemos mudanças. Uma delas foi que a polícia passou a acreditar mais na Faepol. É, portanto, uma obrigação nossa fazer a fundação crescer cada vez mais, sendo uma fonte de apoio e subsídios para a polícia. A Faepol, junto com o Instituto Selecon, pretende selecionar os candidatos que têm o perfil da Polícia, da Guarda Municipal ou do órgão que nos contratar. Com isso, o candidato aprovado não irá demorar a se adaptar à atividade necessária”, afirmou.
 

O diretor presidente do Instituto Selecon, Rogério Rangel, mostrou-se grato à Faepol pela confiança no projeto que, segundo ele, será decisivo para o serviço público do país. “O Instituto Selecon está muito honrado com essa parceria. Agradecemos demais à Faepol por ter acreditado na nossa filosofia. Juntos, conseguiremos fazer um trabalho muito sério e qualificado, buscando sempre atuar da maneira que jamais deixe de lado a palavra parceria.” 

Diretor de concursos e processos seletivos do Selecon, Marcus São Thiago, comentou a importância do país se atualizar nos métodos de escolha dos servidores públicos. “O grande desafio do Estado brasileiro, hoje, é a seleção de recursos humanos. E se o investimento nessa área não for sério e bem direcionado, realmente não iremos avançar. A proposta do Selecon sempre foi essa: investimento na melhor seleção de RH, na capacitação e na formação. A proposta da Faepol na área de segurança se encontra com a nossa, porque eles têm uma experiência de atuação na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, respeitada nacional e internacionalmente. A Faepol traz, portanto, essa segurança na qualidade da seleção e do entendimento de que temos que ter processos inovadores nos concursos públicos e processos seletivos, para conseguir o resultado que o estado espera: vocação. A população clama por isso. Estamos saindo Brasil afora para levar a nossa proposta, e estamos sendo muito bem recebidos”, assinalou.


O vice-presidente da Faepol, Adilson Palácio, destacou que a união Faepol/Selecon já desperta a atenção de outras instituições. “É uma parceria sólida, que já desperta a atenção de outras organizadoras. Ou seja, há um novo elemento no mercado, muito mais forte do que a concorrência imaginava. Já estamos visitando várias polícias e guardas municipais do Brasil, mostrando o nosso trabalho. Nessa área de concursos, a Faepol tem total capacidade, com um corpo docente que vem na Academia de Polícia do Rio, referência no Brasil e até no exterior. Juntos com o Selecon, certamente faremos sucesso.”

 

Também estiveram presentes no evento servidores da Polícia Civil e funcionários da Faepol e da Selecon, além do diretor da Academia de Polícia Sylvio Terra (Acadepol), delegado Georges Toth Junior. Ele também falou da importância dessa parceria: “Tudo o que é feito com instituições sérias e voltado para a pesquisa e ensino, merece apoio. É uma iniciativa interessante, e por isso estamos aqui”, afirmou.

Diretor pedagógico da Faepol, Marcus Montez, destacou a experiência das duas instituições. “Toda parceria é produtiva, ainda mais quando há pessoas experientes envolvidas e que irão acrescentar expertise. Para a minha área, que é a pedagógica, agrega-se muito mais valor. Você consegue trazer outros docentes com gabarito, e isso torna os nossos cursos cada vez mais qualificados.” A coordenadora pedagógica da parceria Faepol/Selecon, Eliane Castro, mostrou-se otimista quanto ao futuro das instituições. “Por meio dessa união, instrumentalizaremos a Faepol e o Selecon em diversas áreas, entre elas, de capacitação e formação. Tendo a Faepol o perfil de apoio à Segurança Pública e o Selecon de experiência na área de concursos, a expectativa é de muito sucesso”, disse.